A CHEGADA DA HANSENÍASE NO AMAZONAS

Antônio José Souto Loureiro

Resumo


Muitos continuam a pensar no contágio da hanseníase na Amazônia como resultado de fatores climáticos e até alimentares, esquecidos de que a transmissão está na dependência direta da existência da bactéria, fato anteriormente inexistente, A primitiva população indígena da Amazônia estava isenta de lepra e, em toda a época colonial, foram registrados apenas os casos de dois militares, um deles transferido de Tefé para o Hospital Militar de Barcelos. A transmissão independe do clima e da alimentação, pois a doença atinge populações de hábitos totalmente diferentes, em todos os pontos da Terra, da Noruega à Polinésia. A presença da hanseníase entre os emigrantes nordestinos explicaria a alta prevalência do Acre, a maior do País, à época, as do Juruá, do Purus, do Solimões e da região Bragantina, regiões de recolonização nordestina, onde os índios foram eliminados, e a sua quase ausência do rio Negro e em alguns municípios do médio Amazonas, que atraíram poucos migrantes, por não terem grandes concentrações de seringueiras.

 

Many continue to think of the spread of leprosy in the Amazon as a result of climatic and even food factors, forgetting that the transmission is directly dependent on the existence of the bacterium, a fact that previously did not exist. Throughout the colonial era, only two military cases were recorded, one of them transferred from Tefé to Barcelos Military Hospital. Transmission is independent of climate and food, as the disease affects populations of totally different habits, from all over the world, from Norway to Polynesia. The presence of leprosy among northeastern emigrants would explain the high prevalence of Acre, the highest in the country at the time, those of Juruá, Purus, Solimões and Bragantina, northeastern recolonization regions, where the Indians were eliminated, and the its near absence from the Negro River and in some municipalities of the middle Amazon, which attracted few migrants because they did not have large concentrations of rubber trees.


Texto completo:

PDF


Campus da Universidade Federal de Rondônia

Centro de Documentação e Estudos Avançados sobre Memória e Patrimônio de Rondônia - CDEAMPRO

BR 364, Km 9,5 - CEP: 78900-000 - Porto Velho - RO

E-mail: luciano_leal_lima@msn.com