Diagnóstico ambiental como proposta de instrumento de Plano de Bacia em Áreas degradadas na Amazônia: estudo de caso Chácara Bela Vista – RO

Claudia Cleomar Araújo Ximenes Cerqueira, Paulo Sergio Castilho, Rogério Antonio Carnelossi, Tatiana Regina Araújo Ximenes da Silva

Resumo


O município de Espigão D’Oeste tem sofrido com a degradação das matas ciliares, este fenômeno não é novo no cenário rondoniense, todavia, com o cerco da legislação ambiental em vigor, Lei 12.651, de 25 de maio de 2012, as propriedades rurais têm a necessidade de serem ajustadas aos padrões legais em busca da revitalização de áreas degradadas. Neste contexto, a adequação das áreas rurais leva ao objetivo de recomposição da flora em área de preservação permanente, pois o não enquadramento das áreas rurais a legislação brasileira desprenderá prejuízo incalculável não só ao meio ambiente quanto aos cofres públicos e privados. Estudo realizado na Chácara Bela Vista, no município de Espigão D’Oeste, localizado na Rodovia 387, km 05, em abril de 2013, apontou à importância de apresentar o diagnóstico ambiental como ferramenta para plano de bacia em áreas degradada, postulada pelo uso de técnica de avaliação da área degradada levando em conta pontos relativos à flora e fauna da região o que resultou num diagnóstico favorável a reabilitação da área com plantio de espécies adequadas ao bioma local.


Texto completo:

PDF


Contador de Acessos/ Access Counter


Mapa de Acessos/ Access Map