Polinização artificial de diferentes números de estigmas na frutificação do maracujazeiro amarelo em cultivo orgânico

Felipe Barros Mascarello, Sebastião Elviro de Araújo Neto, Nilciléia Mendes Silva, Lucas Machado, Cleb Rocha, Thays Lemos Uchôa

Resumo


A Passicultura é uma atividade de expressão econômica devido a grande aceitação dos consumidores pelos frutos e a polinização artificial é um fator de produção muito importante, pois aumenta a produtividade da cultura tornando a atividade mais competitiva. Devido a isso, o presente trabalho teve por objetivo avaliar o efeito da polinização artificial em diferentes números de estigmas da flor do maracujazeiro amarelo em cultivo orgânico. O experimento foi realizado utilizando o delineamento inteiramente casualizado (DIC). Foram utilizados 5 tratamentos, sendo T1 = Polinização natural, T2 = Polinização de um estigma, T3 = Polinização de dois estigmas, T4 = Polinização de três estigmas e T5 = Polinização de quatro estigmas da flor do maracujazeiro, com 4 repetições com a marcação de 25 flores por repetição. As variáveis avaliadas foram massa, comprimento e diâmetro dos frutos, vingamento e flores polinizadas x frutos maduros, número de sementes, rendimento de polpa com e sem semente. A polinização natural gerou apenas 6% de frutos vingados, enquanto a polinização artificial promoveu 20% (T4) de pegamento no seu maior índice. A polinização artificial de um, dois, três e quatro estigmas aumentou a frutificação do maracujazeiro amarelo em sistema orgânico, independentemente do número de estigmas. A polinização de um, dois e três, aumenta o comprimento do fruto. A polinização de diferentes números de estigmas por flor não altera a massa do fruto, o número de sementes e o rendimento de polpa e suco.

Palavras-chave


: Passiflora edulis Sims. Vingamento de frutos. Morfometria de frutos

Texto completo:

PDF


Contador de Acessos/ Access Counter


Mapa de Acessos/ Access Map