PERCEPÇÃO AMBIENTAL SOBRE O RESERVATÓRIO DE PATAXÓ (IPANGUAÇU/RN)

Yana Karina de Lima Souza, Josiel de Alencar Guedes

Resumo


Na região nordeste do Brasil, especificamente no semiárido, foi implantada a política de construção de reservatórios como solução hidráulica, suprindo a escassez de água ocasionada pelas secas frequentes, fator característico desta região. Os primeiros açudes públicos foram construídos a partir de 1890 no estado do Ceará. Entre 1951 a 1954, foi construído pelo DNOCS o açude Pataxó para o abastecimento da população do município de Ipanguaçu/RN, possibilitando o crescimento populacional e surgimento das comunidades do seu entorno: Pataxó e São Miguel, onde foram realizadas uma pesquisa para analisar a relação entre as comunidades citadas e o reservatório. Como aporte metodológico foi empregada à metodologia Kozel (2007) apresentando formas de interpretação e decodificação de mapas, no qual as comunidades elaboraram mapas mentais participativo. Foram recolhidos relatos dos moradores para o delineamento do perfil socioeconômico de ambos, assim como os principais usos da água do açude nas comunidades de Pataxó e São Miguel estão destinados para o abastecimento humano no consumo e uso domiciliar, dessedentação animal e irrigação. Sendo as principais atividades econômicas agricultura e pesca. Os resultados possibilitaram compreender a percepção ambiental dos moradores que demonstraram afeto e apego em relação ao lugar de moradia, no qual depositavam suas esperanças no reservatório para a sobrevivência e geração de renda.


Palavras-chave


Reservas hídricas; Mapeamento participativo; Mapas Mentais.

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.36026/rpgeo.v7i1.4989

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Presença Geográfica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

INDEXADORES E BASE DE DADOS