ANÁLISE FONÉTICO-FONOLÓGICA DE HINOS DA FESTA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO ENTOADOS POR DESCENDENTES DE QUILOMBOLAS DO VALE DO GUAPORÉ RESIDENTES EM GUAJARÁ-MIRIM/RONDÔNIA

Aristokles Pantoja Vargas, Geralda de lima Vítor Angenot, Cezanildo Alves Soares

Resumo


Resumo: Neste artigo faremos uma análise fonética e fonológica, observando a variação dos sons encontrados nos hinos entoados pelos descendentes e remanescentes de afro-guaporeanos[1] residentes em Guajará-Mirim, os quais trouxeram com eles a festa do Divino Espírito Santo com seus costumes e nos quais estão inseridos também seus falares.

 


[1]  São quilombolas, os descendentes de escravos que foram trazidos da África para Vila Bela da Santíssima Trindade. Depois da abolição da escravatura,  eles povoaram lugarejos do Vale do Guaporé, desconhecidos na época e passaram a residir nessas localidades. Seus descendentes ainda residem até os dias atuais nesses lugarejos. São moradores de Quilombos. Os quilombolas rondonienses são os afro-guaporeanos que moram nos quilombos do Vale do Guaporé, como por exemplo o Quilombo de Pedras Negras  e seus pais ou ascendentes residiram nesses quilombos e estes respeitam suas tradições e costumes.


Palavras-chave


1 Festejo do Divino. 2 Quilombolas do Guaporé. 3 Fonético-fonológica.

Texto completo:

PDF


Campus da Universidade Federal de Rondônia

Centro de Documentação e Estudos Avançados sobre Memória e Patrimônio de Rondônia - CDEAMPRO

BR 364, Km 9,5 - CEP: 78900-000 - Porto Velho - RO

E-mail: luciano_leal_lima@msn.com