FARINHA DE CARNE E OSSOS NA PRODUÇÃO DE CAPIM MARANDÚ

Cassiano Henrique Ferreira Nicolau, Antônio Carlos Simões, Wesley da Cunha Alves, Wanderson Cleiton Schmidt Cavalheiro, Idelfonso Leandro Bezerra, Elvino Ferreira

Resumo


O uso da fertilização fosfatada é de importância estratégica para melhorar a produção e a persistência em pastagens. Contudo o valor da fertilização ainda representa um percentual elevado no custo de formação ou manutenção de uma pastagem perene. Portanto, o presente trabalho teve por objetivo avaliar o efeito de duas fontes de fosfato (farinha de carne e ossos e superfosfato triplo) na produção de matéria seca de Baquiaria (Brachiaria brizantha cv. Marandu). Os tratamentos consistiram na adição de doses crescentes de P2O5 (0, 100, 200 e 300 kg.ha-1) parceladas com adubações nitrogenadas (16,66 kg.ha-1) a cada corte (30 dias), havendo ainda a testemunha (somente N) e a testemunha absoluta (sem N e sem P). Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado com cinco repetições. Da variável analisada obtiveram se diferentes níveis de produção em relação aos tempos de corte o que pode ser atribuído a diferença na solubilidade entre as fontes de P2O5 estudadas. Em termos de resposta em três cortes, os níveis de produção de matéria seca gerados pela farinha de carne e ossos se mostraram eficientes em relação ao super fosfato triplo, em relação às doses 100, 200 e 300 kg.ha-1, respectivamente. A farinha de carne e ossos gerou respostas satisfatórias em relação à produção de matéria seca de baquiaria, em relação à adubação convencional.

Texto completo:

PDF


Contador de Acessos/ Access Counter


Mapa de Acessos/ Access Map