CIÊNCIAS HUMANAS SOB (CONTRA) ATAQUE

   A Seção Ciências Humanas, Ciências da Educação e Ensino da RBCA – Revista Brasileira de Ciências da Amazônia convida pesquisadores das diversas áreas das Ciências Humanas, as Ciências da Educação, dos Ensinos e das áreas interdisciplinares que dialogam acerca da dimensão social, cultural, política e econômica que envolve o pensamento científico e acadêmico contemporâneo para contribuir com artigos e ensaios acerca da temática “Ciências Humanas sob (contra)ataque”.

            O presente é turbulento e marca o ataque frontal e direto ao pensamento científico à estruturação do campo de conhecimento denominado de Ciências Humanas. Em diferentes momentos históricos, a própria Ciência da Educação, foi questionada enquanto seu campo científico o que contribuiu para o surgimento de posicionamentos e pontos de vista que rejeitavam a compreensão das Humanidades no que tange saberes complexos, plurais e que não se inscrevem em uma compreensão positivista, linear e progressista da Ciência.

            Entretanto, este ataque do sistema político, de representantes de uma visão de conhecimento e dos defensores das teorias conspiratórias não nos permitem, diretamente, debater  sobre o que é científico sem nos exigir perceber e discutir o social e o político que interferem, inscrevem e constituem a dimensão as Ciências Humanas neste momento.

            Desse modo, convidamos pesquisadoras, pesquisadores e pesquisadorxs de diferentes campos das Ciências Humanas para problematizar, discutir e analisar o contexto contemporâneo e os ataques endereçados ao nosso campo de conhecimentos. Assim, ao invés de tomar o sistema por regra e fazer, por meio de ações que são de coação e de silenciamento, optamos, por meio deste dossiê visibilizar o papel da Ciência em, mais uma vez, sistematizar, discutir e desenvolver análises acerca da realidade e as possibilidades de interferência e de produção de sentidos.

(Contra) Atacar em/nas Ciências Humanas é compreender o histórico processo de apagamento das vozes e das possibilidades de compreensão das nossas subjetividades, das nossas histórias, das nossas geografias, das nossas sociedades, das nossas formas de nos identificarmos e diferenciarmos antropológica, política, social, cultural e filosoficamente. A única postura necessária à Ciência Humanas e, assim, às Ciências da Educação, é enfrentar com base no conhecimento.

 

Submissão de artigos prorrogado até 12 de agosto.

Edição em setembro.


Organização deste Dossiê:

Professor Doutor Samilo Takara (DEPED-RM/UNIR)

Professora Doutora Suzana Pinguello Morgado (Colegiado de Pedagogia/UNESPAR-Campo Mourão/PR)