COMPETITIVIDADE E INTERCÂMBIO COMERCIAL DO RIO GRANDE DO SUL: UMA ANÁLISE DA CADEIA PRODUTIVA DE CARNE DE FRANGO (1997 – 2013)

Lauana Rossetto Lazaretti, Patricia Batistella, Elen Presotto, Felipe Orsolin Teixeira, Paulo Ricardo Feistel

Resumo


O objetivo geral do estudo é analisar a competividade das exportações de carne de frango do Rio Grande do Sul, quando comparadas com as exportações de outros países, no período de 1997 a 2013. Utilizou-se índices de vantagens comparativas, como o apresentado por Balassa (1965) e Lafay (1990), indicadores de concentração de comércio, como o de Gini-Hirchman, e de caracterização do comércio (intra-setor ou intersetor). Confirmou-se a hipótese de que as exportações gaúchas são competitivas. As exportações do Rio Grande do Sul para a Arábia Saudita possuem vantagem comparativa quando considerado o saldo do comércio. A pauta exportadora do estado é concentrada em poucos destinos, enquanto as importações são diversificadas. O comércio internacional gaúcho é do tipo intersetorial, ou seja, a comercialização entre o estado e os demais países procede de setores diferentes.

Palavras-chave


Vantagem comparativa, Cadeia produtiva de frango de corte, Rio Grande do Sul.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18361/2176-8366/rara.v10n1p83-107

INDEXADORES

 

 
Este Periódico possui Licença Creative Commons CC BY-NC-ND 4.0

 

contador grátis