ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DO MODELO FLEURIET NA GERAÇÃO DO VALOR ECONÔMICO AGREGADO NAS EMPRESAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL LISTADAS NA BOVESPA NOS ANOS DE 2009 A 2013

Fábio Chaves Nobre, Marcelo Douglas da Silva Costa, José Francisco Calil, Adail José de Sousa

Resumo


O trabalho faz uma avaliação da relação entre o Modelo Dinâmico, que preza pela reclassificação das contas do Balanço Patrimonial para definir um perfil financeiro e uma análise de tendência com o modelo Valor Econômica Agregada (EVA®) que objetiva verificar se o capital empregado foi superior ou inferior ao Custo Médio Ponderado de Capital, para que seja criado ou destruído valor econômico para os acionistas. Criado com objetivo de verificar a possível relação entre os modelos. Tendo como base de dados às demonstrações contábeis das empresas do setor de Construção Civil listadas na BOVESPA de 2009 a 2013. A problemática proposta é analisar a comparação entre Modelo Dinâmico e o EVA para a geração ou destruição de valor aos acionistas. Na análise do Modelo Dinâmico ocorreu um baixo risco de insolvência no setor, a não ser pelo ano de 2011. Já no EVA foi identificado que apenas em 2011 e 2012 não foram gerados valor econômico aos acionistas devido ao ROCE inferior ao WACC, sendo mais acentuado no ano de 2012, o que permite concluir que não se pode afirmar veementemente que as empresas analisadas no Modelo Fleuriet que apresentam bons resultados estão de fato agregando riqueza ou valor econômico aos seus acionistas.

Palavras-chave


Modelo Dinâmico. Modelo Fleuriet. Valor Econômico Agregado. Construção Civil.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18361/2176-8366/rara.v9n3p1-19

INDEXADORES

 

Logo DIADORIM
Este Periódico possui Licença Creative Commons CC BY-NC-ND 4.0

 

contador grátis