EXPANSÃO RECENTE DA FRONTEIRA AGRÍCOLA E O CONSUMO DE PRODUTOS AGROQUÍMICOS: INDICADORES E POSSÍVEIS IMPACTOS NA SAÚDE DO TRABALHADOR DO CAMPO EM PORTO NACIONAL - TOCANTINS

Franciano Dias Pereira Cardoso, Mariana Carla Almeida, Reuvia de Oliveira Ribeiro, Sandra Franklin Rocha Viana, Elineide Eugênio Marques, Lucas Barbosa e Souza

Resumo


Este artigo trata da expansão da fronteira agrícola em Porto Nacional– TO e aborda os possíveis impactos do uso de produtos agroquímicos na saúde do trabalhador do campo. A expansão da área de cultivo de grãos no município a partir de 1999 está associada à instalação de infraestrutura de escoamento da safra, ao baixo custo da terra e aos incentivos fiscais. Das 234 empresas do ramo do agronegócio instaladas em Porto Nacional, 19%comercializam produtos agroquímicos, os quais contribuíram para o incremento do número de casos de intoxicação e óbitos associados a esses produtos. O desconhecimento sobre os riscos e normas de segurança, as dificuldades de fiscalização, a livre comercialização e a pressão comercial das empresas distribuidoras e produtoras podem agravar a situação. O número de empresas de agroquímicos pode indicar os riscos à saúde dos trabalhadores e contribuir nas ações de planejamento e vigilância.

 

 

 

 

 


Palavras-chave


expansão da fronteira agrícola, soja, agronegócio, saúde do trabalhador do campo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18361/2176-8366/rara.v9n3p37-59

INDEXADORES

 

Logo DIADORIM
Este Periódico possui Licença Creative Commons CC BY-NC-ND 4.0

 

contador grátis