O ENSINO DE FILOSOFIA PARA O ENSINO MÉDIO COMO PRÁTICA REFLEXIVA E LIBERTADORA NAS LINHAS DA METODOGIA ATIVA

Wellington Costa de Oliveira, Diane Aparecida Figueiredo, Saulo Magno Firmo Santos

Resumo


O presente artigo tem como escopo analisar o ensino de Filosofia no ensino médio, tendo como fio condutor o método ativo de aprendizagem como prática a consubstanciar atividades intelectivas reflexivas que libertem o pensamento da mera ação de apreensão conceitual preestabelecida. Partindo da verificação que na relação ensino-aprendizagem, os discentes ocupam o espaço de meros receptáculos dos conteúdos previamente elaborados, e, com isso, o processo de reflexão, característica fundamental da Filosofia, recai em depreciação limitando o pensamento humano em mero aparelho reprodutivo. O presente trabalho está pautado em pesquisa bibliográfica onde apresenta-se as contradições do método de ensino tradicional que causa óbice à liberdade do pensamento para a práxis da atividade produtiva libertadora, problematizando tal atividade numa relação dialógica com determinados pensadores de ordem filosófica e docente. Trata-se, portanto, de promover uma investigação frente ao exercício da busca pelo conhecimento e criação de conceitos face ao mundo envolto por subjetividades e mudanças possibilitando aos discentes, o alcance da autonomia da razão

Palavras-chave


Filosofia; Educação; Autonomia; Ensino; Método.

Texto completo:

PDF


Periódico com início em 2018.  Avaliação Qualis 2017-2018-  B3
Indexado em: