A INTERSETORIALIDADE ENTRE A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO E A POLÍTICA DE SAÚDE MENTAL INFANTO-JUVENIL NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO-RO

Laura Cristina Anastácio Rodrigues

Resumo


Este estudo teve por objetivo analisar a rede de atendimento de saúde mental infanto-juvenil do Município de Porto Velho/RO, com foco na intersetorialidade entre escolas e o CAPS i. Utilizou-se como método de estudo, a pesquisa de campo descritiva, quantitativa e qualitativa, junto ao Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPS i) e, três Escolas Públicas Estaduais, ambos situados no município de Porto Velho. Para isto, num primeiro momento foram utilizados questionários específicos para os profissionais das instituições estudadas e também pesquisa documental nos arquivos e encaminhamentos produzidos pelas escolas para o CAPS i. Como resultado, constatou-se que existe uma rede intersetorial entre Escolas e o CAPS i, contudo, a mesma se apresenta de forma limitada e inconstante, o que a torna fragilizada. Tal fragilidade é reconhecida pelos profissionais pesquisados e que os mesmos ainda pontuam a necessidade de maiores fomentações em torno dessa temática. Conclui-se que apreender a intersetorialidade entre a Política de Educação e de Saúde Mental Infanto-Juvenil é um meio de construir e fortalecer essa rede, com o intuito de garantir os direitos das crianças e adolescentes.


Texto completo:

PDF


Periódico com início em 2018.  Avaliação Qualis 2017-2018-  B3
Indexado em: