LEVANTAMENTO SOBRE AS POLÍTICAS LINGUÍSTICAS DO ENSINO DAS LÍNGUAS OFICIAIS NA FRONTEIRA BRASIL/BOLÍVIA, GUAJARÁ-MIRIM/GUAYARAMERIM PARA BRASILEIROS E BOLIVIANOS

Antônia de Fátima Galdino da Silva Vezzaro

Resumo


A língua é elemento primordial de uma cultura, em outras palavras, a atividade linguística é elemento constitutivo das identidades culturais de um povo. Nesse sentido, o presente artigo tem por finalidade apresentar o levantamento das políticas linguísticas adotadas para o atendimento aos alunos em escolas da fronteira Brasil/Bolívia, Guajará-Mirim/Guayaramerim. Trata-se de uma análise de dados coletados através de uma pesquisa de campo realizada em duas escolas da rede pública de ensino da cidade de Guajará-Mirim/RO e em duas escolas da rede pública de ensino da cidade Guayaramerim/BO. Nossa reflexão inscreve-se nos procedimentos teóricos e analíticos adotados pela pesquisa da Sociolinguística, através de uma pesquisa de campo e entrevistas. As políticas linguísticas existem para reforçar a relevância da diversidade linguística em diferentes contextos, bem como, dinamizar a relação entre a língua e a sociedade, num constante processo de mudanças. Nessa pesquisa apresentaremos a relevância das políticas linguísticas adotadas em escolas da rede pública de ensino numa área fronteiriça, para a valorização da identidade linguística desse lugar. E, assim, considerar o ambiente escolar como um valioso instrumento de interação da linguagem.

Palavras-chave


Políticas Linguísticas; Educação Linguística; Fronteira.

Texto completo:

PDF