O RIO COMANDAVA A VIDA: O EXTRATIVISMO, A AGROPECUÁRIA E O SÓCIOAMBIENTALISMO NA AMAZÔNIA

Dante Ribeiro da Fonseca

Resumo


O processo histórico de conquista europeia na região Amazônica configurou uma economia e uma população distintas do restante do país. Tradicionalmente o homem e a sociedade amazônica têm sido acusados de anacrônicos em razão de seu modo de vida predominantemente extrativista. Essa maneira de ver a Amazônia muito tem de preconceitos valorativos baseados na ignorância da formação histórica da região desde antes da chegada do europeu. A exploração dos recursos naturais foi de tal maneira praticada, que até depois da metade do século passado a floresta amazônica continuava a apresentar-se praticamente em sua integralidade. Talvez por isso tudo salte aos olhos as aceleradas modificações que vêm ocorrendo na região nos últimos cinquenta anos. O homem amazônico sempre respondeu às demandas de sua relação com o meio ambiente. Criou nesse enorme território uma sociedade e um tipo de cultura singular e rico. É dessas transformações e da tragédia de um anacronismo mal pensado que aqui trataremos.

Palavras-chave


Extrativismo; Agropecuária; Sócioambientalismo; Amazônia.

Texto completo:

PDF