Indícios autobiográficos e texto poético em Lar, de Armando Freitas Filho / Autobiographical clues and poetic text on Home, of Armando Freitas Filho

Mislene Oliveira

Resumo


Este artigo tem o objetivo de analisar a autobiografia em poemas selecionados do livro Lar, (2009), de Armando Freitas Filhos, a fim de compreender os procedimentos que imbricam indícios autobiográficos e texto poético. As referências autobiográficas, no citado livro, não se dão por meio da representação, ou da transcrição, mas por meio de uma recriação desse “lar”, já que toda verdade tem seu projeto impossibilitado pela própria natureza da linguagem. Nesse sentido, deseja-se responder às seguintes perguntas: como o poeta constrói referências autobiográficas em Lar,? Como o texto poético, na sua condição de gênero textual predominantemente conotativo, responde a isso? Para refletir sobre essas questões, utilizamo-nos, dentre outros, dos estudos de Jacques Derrida, em Salvo o nome (1995); Elizabeth Muylaert Duque-Estrada, em Devires autobiográficos: a atualidade da escrita de si (2009); e Leonor Arfuch, em O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea (2010). Assim, observou-se que no livro Lar, se torna impossível separar dentro do texto o que é ficcional do que é factual; os indícios autobiográficos que levariam o leitor à vida de Armando Freitas Filho são, sobretudo, para problematizar a condição de destituição e, ao mesmo tempo, de instituição do autobiográfico na poesia, ou seja, para problematizar os limites não especificados entre o texto e a vida.


Palavras-chave


literatura brasileira; autobiografia; poesia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.