Literatura Infantil e estática da recepção: lições da história

Regina Zilberman

Resumo


O presente artigo mostra a literatura infantil no Brasil, nos séculos XIX e XX. No século passado, as obras tinham um caráter moralizador: preocupavam-se com a formação moral e cívica da criança. A partir de 1894, observamos a passagem da literatura oral para a literatura escrita. Surgem autores e obras que colocam em livros, as histórias comuns da tradição oral. A preta velha, que contava histórias para os filhos e netos dos patrões, é substituída pela figura do narrador, na literatura infantil moderna, embora permaneça como importante personagem.


Palavras-chave


Livros para crianças; literatura oral; público e mercado; escola e família; literatura infantil; narrador; estética da recepção.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.