Brincadeiras Infantis, Linguagem “Politicamente Correta” E O Papel Do Sujeito No Texto E Na Sociedade

Nair Gurgel, Miguel Nenevé

Resumo


Este ensaio propõe uma discussão/reflexão acerca das cantigas de ninar e das cantigas de roda, assim como das frases de pára-choque de caminhão e dos provérbios. Todos esses gêneros textuais serão analisados sob a ótica da Linguística e da Cultura. O enfoque multicultural será acompanhado por um estudo da subjetividade discursiva, tendo como suporte teórico os estudos de Michel de Certeau (1994) sobre a ideologia do cotidiano, Mikail Bhaktin (1986) sobre a heterogeneidade e a polifonia da linguagem; Homi Bhabha (1998) e Canclini (2006) sobre a diversidade cultural. Analisamos os papéis sociais desempenhados nas manifestações linguísticas, procurando imprimir o olhar do cientista, destituído de todo e qualquer preconceito em relação ao objeto de análise. A análise dos textos evidencia que a língua[gem] nunca é neutra e que haverá sempre uma ideologia permeando os discursos


Texto completo:

PDF


INDEXADORES

Logo Latindex    

Logo DIADORIM

contador de visitantes