DA VIAGEM DE EDWARD MATHEWS AO RIO MADEIRA

Helio Rodrigues da Rocha, João Carlos Pereira Coqueiro

Resumo


Este texto tem como finalidade evidenciar algumas representações elaboradas por Edward Davis Mathews – engenheiro-residente da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré – quando de sua viagem à Amazônia ocidental no período de 1872 a 1874. Essas “atribuições de sentido” pintadas por esse viajante britânico se encontram em seu relato Up the Amazon and Madeira Rivers, Through Bolívia and Peru [Viagem pelo Amazonas, Madeira, Bolívia e Peru], publicado em 1879 pela Sampson Low, Marston, Searle & Rivington, em Londres. O relato da viagem de Mathews à América do Sul narra a saga da viagem de navio de Belém a Santo Antônio do Alto Madeira e dali rio acima, até a cidade-porto Callao e Lima, no litoral do Pacífico, no Peru. Ali embarca no Oroya para Colón, no Panamá, de onde retorna para a Inglaterra. No geral, Mathews escreveu seu livro como uma obra que trata de aspectos hidrográficos, vegetação, fauna, flora, clima, costumes e práticas dos indígenas que viviam às margens dos rios Pará, Amazonas, Madeira, Beni, etc. Para que se possa refletir sobre esses dados, serão usados os conceitos de cultura (EAGLETON, 2005) e tradução cultural ((TYLOR, cf. ASAD, 2014; CLIFFORD, 2014; 2016) com o intento de se refletir sobre essas ‘formas de vida relativas e históricas’ (SAHLINS, 1990) pontuadas pelo viajante da era do império do Brasil.


Texto completo:

PDF