O DISCURSO DE ELIANE POTIGUARA EM METADE CARA, METADE MÁSCARA

Dóris Helena Soares da Silva Giacomolli

Resumo


 

Resumo

Articula-se uma reflexão acerca de questões imanentes ao discurso no livro Metade cara, metade máscara, acentuando as regularidades arquivadas nas formações discursivas que atravessam a fala de Eliane Potiguara, norteiam sua palavra em movimento, nos referindo aqui a Michel Foucault e à Eni Orlandi para, a partir desta fala, observar a ordem discursiva que a interpela e o sujeito em que se converte ao tomar posse da palavra e dar vazão ao viver dos povos indígenas brasileiros; seja em forma poética, seja de forma de cunho autobiográfico, ou em forma de escrita jornalística de informação sobre a situação indígena.

 


Palavras-chave


Eliane Potiguara. Michel Foucault. Eni Orlandi. Discurso.Eliane Potiguara. Michel Foucault. Eni Orlandi. Discurso. Literatura indígena

Texto completo:

PDF