O "PAI DA MATA": UMA NARRATIVA DA TRADIÇÃO ORAL CUJUBINIANA

Valdir Vegini, Rebecca Louize Vegini

Resumo


O artigo tem por objetivo analisar a narrativa da tradição oral "Pai da Mata" apresentada de forma voluntária por uma indígena do povo Cujubim durante a assembleia geral que ocorreu nas dependências do salão paroquial da Igreja Católica na cidade de Costa Marques em dezembro de 2013. Para efeitos de cotejamentos, ao lado da narrativa cujubiniana foram apresentadas duas versões do "Pai da Mata" descritas por Cascudo nos anos 40 e 50 do século XX, respectivamente, e para efeitos de análise do corpus gravado, foram apresentados conceitos teóricos hauridos de Vansina (1982) e Bruner (1991, 1997) entre os quais o da dupla modalidades do pensamento humano, da civilização oral, do contexto social da tradição, das narrativas orais e da verdade e da verossimilhança.  Ao final da análise, foi observado que a narrativa da informante tem traços ou narratemas mais próximos da versão apresentada por Cascudo na década de 40, que sua narrativa tem origem, essencialmente, no modo narrativo do pensamento humano, que ela é fruto da sabedoria cultivada pela tradição oral e, portanto, riqueza cultural do povo Cujubim, que a informante tem consciência da sacralidade de seu relato e, consequentemente, de que ele é verdadeiro por sua verossimilhança, ainda que ela desconheça esse conceito linguístico-antropológico. A par dessas observações, também foi notado que poucos remanescentes desse povo sofrido e espoliado em todos os sentidos, inclusive o cultural, lembram ainda desse tipo de narrativa e, consequentemente, elas não estão mais sendo transmitidas e perdendo sua função social.    


Palavras-chave


Pensamento narrativo, Narrativas orais, Civilização oral, Tradição oral; Verdade e verossimilhança.

Texto completo:

PDF


INDEXADORES

Logo Latindex    

Logo DIADORIM

contador de visitantes