IDENTIDADE E ALTERIDADE: UMA REFLEXÃO DA OBRA INFANTIL “O LOBISOMEM QUE QUASE MORREU DE MEDO”

Sonia Oliveira Barbosa, Viviane Bernadeth Gandra Brandão

Resumo


Este artigo traz uma análise acerca da obra literária infantil, do autor mineiro Ronaldo Simões: O Lobisomem que quase morreu de medo. A temática central é a identidade e a alteridade, os quais na obra são representados pelo medo que o lobisomen sente do homem. Parte-se do pressuposto que este enredo problematiza a diversidade cultural, a diferença social e pessoal. Desse modo, permite que o leitor - crianças, desenvolvam uma criticidade a respeito de si mesmos e do outro, propiciando que sejam capazes de refletir sobre os valores culturais presentes na sociedade em que vivem. Este estudo fundamenta-se metodologicamente na leitura intensiva do texto, buscando identificar como a narrativa apresenta a diversidade cultural, identidade e a alteridade, e concretizam sua problematização. Subsidiariamente, aplicaram-se conceitos extraídos da Análise do Discurso: Mainguenau (1989, 1996, 2001) e Charaudeau (2010). Foram constados que a obra transmite elementos importantes para a construção de uma identidade plural, visto que a formação do povo brasileiro é diversificada. A diversidade cultural é marcada pela relação com o outro, sendo a primeira relação consigo mesmo, a segunda com o outro, e a terceira com o mundo. 


Texto completo:

PDF


INDEXADORES

Logo Latindex    

Logo DIADORIM

contador de visitantes