A EXPERIÊNCIA ESCOLAR COM O OUTRO NA ALTERIDADE

Jenerton Arlan Schütz, Leandro Renner de Moura

Resumo


O presente texto, de cunho bibliográfico, tem por objetivo refletir sobre a experiência escolar com o Outro na alteridade. A questão que levantamos neste artigo é saber se, no momento em que falamos do Outro na experiência da educação escolar, estamos falando, de fato, no Outro e na possibilidade de encontros (diversidade), ou se estamos nos referindo do mesmo e sua redução/apagamento. Assim, o que significa, na experiência da educação escolar, pensar o Outro para além de sua representação/mesmidade? É possível encontrar um meio, na qual o Outro não seja esvaziado, excluído e neutralizado na sua alteridade? Assumir a alteridade, é perceber que o ser humano não é posse de si mesmo, mas está aberto à responsabilidade pela alteridade do Outro. É poder resgatar e garantir a humanização e respeitar o ser humano na sua diferença. Pois, a relação para alcançar a alteridade é dada pela exterioridade sendo uma preocupação não para comigo, mas para com o Outro, uma vez que o Outro é sempre uma nova possibilidade, um novo (re)começo na experiência educativa.


Palavras-chave


Outro. Educação. Alteridade.

Texto completo:

PDF


INDEXADORES

Logo Latindex    

Logo DIADORIM

contador de visitantes