EDUCAÇÃO E ALTERIDADE NA SOCIEDADE LÍQUIDA: CONSEQUÊNCIAS PARA A EDUCAÇÃO INTEGRAL

Maria Sandra Montenegro Silva Leao, Maria Sandra Montenegro Silva Leão

Resumo


O propósito do presente texto é problematizar a possibilidade de construção de uma educação integral, orientada pelo princípio da alteridade em tempos de sociedade líquida, conforme expressa Bauman (2001). Parte-se do entendimento que a modernidade líquida seduz a maioria dos seres humanos para o hiperconsumo e gera mudanças nos modos de viver, de ser e de se relacionar com o outro. A relação educativa em espaços formais e não formais entra neste contexto enquanto centralidade para o processo de humanização dos sujeitos. É uma pesquisa bibliográfica e a trajetória teórico-metodológica se ampara na fenomenologia, situada no construto de Lévinas (2000). O investigador não tem a pretensão de neutralidade diante dos fenômenos e considera a complexidade do real. As análises dos textos remetem para a possibilidade da construção de uma educação orientada pela ética primeira, desde que incentivada, estimulada a partir de situações facilitadoras de valores e sentimentos solidários ao outro.

 


Palavras-chave


Alteridade, educação integral, pós-modernidade

Texto completo:

PDF


INDEXADORES

Logo Latindex    

Logo DIADORIM

contador de visitantes