LITERATURA INFANTIL: AMPLIAÇÕES PEDAGÓGICAS DE LEITURA NA PRIMEIRA FASE DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Elizane Assis Nunes, Tania Suely A. Brasileiro, Nair F. Gurgel Amaral, Josué J. de Carvalho Filho

Resumo


A educação infantil no Brasil, a partir dos dispositivos legais que a balizam, apontam mudanças significativas no modo de oferta e concepção de ensino. A compreensão de educação assistencialista e protetoral que se desenhou inicialmente no seu contexto histórico vem sendo substituída e principalmente ampliada para um ponto de vista que percebe a criança como sujeito histórico e de direito, que aprende e ensina nas interações vivenciadas e nas práticas cotidianas do ambiente escolar. Tais alterações nos fez refletir sobre: como tem ocorrido a aprendizagem da leitura, da escrita e da compreensão de mundo por meio da literatura infantil na contemporaneidade? Compreender esse processo de formação de leitores desde a educação na infância evidencia uma forte focalização nas práticas docentes. Desse modo, o objetivo foi analisar como ocorre o estímulo da leitura, da escrita e da compreensão de mundo por meio da literatura infantil na educação escolar com crianças de 3 a 5 anos de idade. Essa análise implica considerar os percursos históricos da Educação Infantil e o seu reordenamento como direito social das crianças de 0 a 5 anos delineados pelas Leis e DCNEI. Em virtude disso, as escolas que atendem a primeira fase da Educação Básica têm experimentado um intenso processo de ressignificação das práticas docentes e das teorias pedagógicas a respeito da formação de leitores. Cumpre destacar o uso da literatura no cotidiano escolar como proposta pedagógica para fortalecer a mediação do processo ensino-aprendizagem a partir de uma prática social concreta. Desse modo, a leitura de literatura infantil se apresenta como um instrumento simbólico que contribui para a transformação da sociedade via desenvolvimento do pensamento crítico. A metodologia é descritiva/qualitativa, a partir de um estudo de campo. Os sujeitos pesquisados foram 11 (onze) professores que atuam na rede municipal de educação infantil de Porto Velho-RO. O instrumento de coleta de dados foi um questionário com perguntas fechadas e abertas. A análise se deu a luz da análise de conteúdo de Bardin (2009). Nas considerações finais notamos o reflexo das novas tendências pedagógicas para a Educação Infantil promovidas pelas legislações vigentes no Brasil. Foi possível observar ampliações das práticas educativas, visto que, a literatura infantil tem sido objeto de aprendizagem para promover a leitura, a escrita e o entendimento de mundo desde infância.


Palavras-chave


Educação Infantil. Literatura Infantil. Práticas Educativas

Texto completo:

PDF


INDEXADORES

Logo Latindex    

Logo DIADORIM

contador de visitantes