Apelidos em campo: uma análise no discurso da designação na constituição da identidade do sujeito

Danielle Constantino de Lima

Resumo


No discurso observamos a relação da língua com a ideologia e como ocorre a produção dos sentidos nos sujeitos. O ato de atribuir apelidos determina e é determinado pela posição-sujeito assumida na formação discursiva. Esta pesquisa teve como objetivo analisar o deslocamento e como se constituem os sujeitos designados por apelidos, em um time de futebol da zona Sul de Porto Velho, tomando como material de análise questionário aplicado sobre a origem de seus apelidos, buscamos suporte teórico-metodológico na Análise de Discurso de orientação francesa (Pêcheux, 1969 e 1975) e nos estudos de Guimarães (2002 e 2007) sobre a enunciação, acontecimento e designação. A partir disso, vimos que os nomes/apelidos que o sujeito assume durante a sua vida têm uma historicidade e que essa passa a constituir o sujeito nomeado/apelidado no lugar social que ocupa. Nesta ótica é possível visualizar quais discursos estão presentes e abordar os efeitos de sentido que essa mudança de espaço produz. Constatamos que as designações não têm os mesmos referentes, e nem os mesmos sentidos. E a contribuição dos relatos e da história de cada apelido na Análise de Discurso é justamente esse conhecimento exterior à língua e ao modo como ele se inscreve no discurso, o que possibilita ao analista compreender como os sentidos são produzidos no/pelo discurso.


Palavras-chave


Análise de discurso, sentidos, identidade; apelidos

Texto completo:

PDF


INDEXADORES

Logo Latindex    

Logo DIADORIM

contador de visitantes