MIGRAÇÕES E DESLOCAMENTOS ENTRE MUROS, PONTES, PORTAS E JANELAS: A ESCOLA (PARA TODOS) NUM MUNDO COM FRONTEIRAS1

Lineu Norio Kohatsu

Resumo


Este ensaio tem por objetivo propor uma reflexão sobre os desafios postos à escola perante a presença de alunos de diferentes nacionalidades, etnias, idiomas e culturas. Na apresentação, tomando como referência a própria história de vida do autor e de sua família, propõe-se uma reflexão sobre a constituição da identidade e as experiências de alteridade vivenciadas por um filho de imigrante japonês no Brasil. Fatos históricos são entrelaçados à dimensão imaginária de uma lenda folclórica japonesa. Na primeira parte, são apresentados alguns dados sobre a migração contemporânea e, na segunda parte, uma breve discussão teórica sobre os aspectos ideológicos e psicológicos da xenofobia, tendo como base os trabalhos de T. W. Adorno e colaboradores sobre a personalidade autoritária e os trabalhos de J.L. Crochík sobre o preconceito. Na terceira e última parte, a partir de alguns dados sobre alunos imigrantes no Estado de São Paulo e um estudo sobre dissertações e teses realizadas no Brasil e em Portugal, discute-se os desafios que podem transformar a escola em um espaço mais acolhedor e inclusivo


Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, José de. Iracema. Ministério da Cultura – Fundação Biblioteca Nacional – departamento Nacional do Livro. [online] Disponível em: http://objdigital.bn.br/Acervo_Digital/Livros_eletronicos/iracema.pdf. Acesso em: 24 set. 2017.

ALTHUSSER, L. Ideologia e aparelhos ideológicos do Estado. Lisboa: Editorial Presença; Brasil: Martins Fontes, 1974.

______. Aparelhos ideológicos do Estado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1985.

BARTHES, R. O rumor da língua. 2ª edição, São Paulo: Martins Fontes, 2004.

FRAGOSO, É. A. A Relação entre Língua (Escrita) e Literatura (Escritura) na Perspectiva da História da Língua no Brasil. Dissertação de Mestrado, IEL, Unicamp, 2001.

MAGALHÃES, B. e MARIANI, B. Processos de subjetivação e identificação: ideologia e inconsciente. In: Linguagem em (Dis) curso, Palhoça, SC, v. 10, nº 02, p. 391-408, maio/ago. 2010.

ORLANDI, Eni. Do sujeito na história e no simbólico. In: Escritos: linguagem, cidade, política, sociedade – Contextos epistemológicos da análise de Discurso, nº 04, LABEURB – NUDECRI – UNICAMP, 1999.

______. O sujeito discursivo contemporâneo: um exemplo. In: Anais do SEAD – Seminário de Estudos em Análise do Discurso. Conferência proferida, Porto alegre: UFRGS, 2005.

______. A questão do assujeitamento: um caso de determinação histórica. In: Com Ciência: Revista eletrônica de Jornalismo Científico. Campinas, LABJOR – UNICAMP, 2017.

______. Prefácio. In: ORLANDI, Eni P. (Org.) Discurso, espaço, memória – caminhos da identidade no Sul de Minas. Campinas: Editora RG, 2011.

______. Eu, tu, ele – discurso e real da história. Campinas: Pontes Editores, 2017.

PÊCHEUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento. São Paulo: Pontes, 1990.

______. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora da Unicamp, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Culturas & Fronteiras