O DASEIN COMO INTERPRETAÇÃO DO SER COMO NEGATIVO - Uma leitura deleuziana de Heidegger

Elemar Kleber Favreto

Resumo


O presente artigo discorre sobre a crítica deleuziana ao conceito heideggeriano de Dasein, por três principais acepções: 1) o Dasein como dobra ontológica, que o toma como consciência temporalizada que se vê perante a questão do Ser; 2) o Dasein como ser-para-a-morte, que postula a morte como findar, como fim da pre-sença, ou como finalidade do Dasein no tempo; e, 3) o Dasein como ser-com, que formaria uma compreensão pré-ontológica do Ser, onde o “senso comum” ainda povoaria a própria compreensão de mundo do homem. Este trabalho está centrado em uma pesquisa essencialmente bibliográfica, que tenta abordar os conceitos heideggerianos que estão em jogo na sua ontologia fenomenológica de Ser e Tempo, de modo que, a partir desses conceitos, seja possível buscar referenciais na obra deleuziana que mostrem as contribuições de Heidegger para a consolidação da filosofia da diferença, mas também que apontem possibilidades de superação de suas dificuldades teóricas acerca dessa compreensão do Ser como Diferença.

Palavras-chave


Ontologia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.