A HERMENÊUTICA DA EXISTÊNCIA FINITA EM SER E TEMPO - Repercussões pedagógicas

wanderley José Ferreira Jr

Resumo


Exposição de alguns aspectos básicos da analítica existencial  realizada por Martin Heidegger na obra Ser e Tempo. Nosso ponto de partida é o curso do semestre de verão de 1923, Hermenêutica da facticidade, no qual o filósofo antecipa muitas das descrições fenomenológicas presentes na analítica existencial de Ser e Tempo. Em seguida, explicita-se as estruturas ontológicas do homem como ser-aí (Dasein) cuja constituição fundamental é ser no mundo, analisando as possíveis repercussões no campo da educação.

 


Palavras-chave


Filosofia – Fenomenologia – Hermenêutica – Existencialismo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.