Os caminhos da subjetividade: corporificação do mental

Daniel Luporini de Faria

Resumo


Dado que a subjetividade caracteriza-se enquanto uma construção filosófica, traçaremos, no artigo que se segue, os principais pontos de vista em que foram pensados os conceitos de sujeito ou de “Eu”, desde Aristóteles, passando pelo cognitivismo, que remontaria ao sujeito metafísico de matriz cartesiana, até à versão compatibilista/realista do primeiro Wittgenstein, para, finalmente, trazermos à baila algumas noções das atuais ciências cognitivas dinâmica, para as quais o papel do corpo e da percepção direta e da “vida vivida” de um sujeito, não mais metafísico, seria de vital importância para uma nova concepção de sujeito e subjetividade, que estaria enraizado no mundo, incorporado e situado no ambiente físico e sociocultural.


Palavras-chave


Sujeito; Metafísica; Cognitivismo; Vida Vivida.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.