O CALENDÁRIO SOCIONATURAL: UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA NA ESCOLA DA COMUNIDADE INDÍGENA SOROCAIMA

Liliane Do Vale Lisboa, Eliana Santana Lisbôa

Resumo


O presente estudo faz parte de um estudo maior no âmbito de uma dissertação de Mestrado em Educação (USAL/ Argentina). O objetivo consistiu em realizar uma análise do uso do calendário socionatural como uma proposta pedagógica para a Escola Estadual Indígena Sarakayna da Comunidade Indígena Sorocaima I. O calendário socionatural é um instrumento no qual se organiza todas as atividades sociais e naturais realizadas em uma comunidade anualmente e a partir dele se extrai uma atividade que dará origem a um conteúdo pedagógico, onde será articulado o conhecimento tradicional e o conhecimento científico, promovendo um educação intercultural. Tal proposta desenvolvida por Jorge Gasché, conhecida como Método Indutivo Intercultural é baseada na Teoria da Atividade com perspectiva Vigotskiana. A metodologia escolhida para a pesquisa foi o estudo de caso utilizando a etnografia colaborativa.Os resultados mostraram que de fato a adoção do MII e do calendário socionatural constitui uma proposta viável para que aconteça de fato a educação intercultural, conferindo aos indígenas a preservação da sua cultura, em perfeita harmonia com os conhecimentos científicos. Ao promover efetivamente a articulação dos conhecimentos o MII está buscando uma educação diferenciada, o seja, diferente daquela que até agora está presente nas comunidades indígenas, imposta de fora para dentro. Contudo, o MII não é a solução mágica para todos os problemas das escolas indígenas, mas pode-se considerar um passo para o objetivo que ser quer chegar, ou seja, uma educação escolar com cara, corpo e alma indígena.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36026/rpgeo.v6i1.4237

INDEXADORES E BASE DE DADOS:

                                    

 

         

  

 

APOIO:

  

Revista Presença Geográfica (RPGeo): ISSN 2446-6646