Um olhar sobre ensino-aprendizagem de língua inglesa para surdos

Yohanna Hemilly Katleen Kühl, Didiê Ana Ceni Denardi

Resumo


Este artigo intenta apresentar uma pesquisa qualitativa-etnográfica (CLARETO, 2003; MOREIRA, 2008) cujo principal objetivo foi o de observar e discutir o processo de ensino-aprendizagem de inglês de um aluno surdo incluso no terceiro ano do ensino médio de um colégio estadual em uma cidade do sudoeste do Paraná, em 2015.  Principalmente, o estudo baseou-se nos aspectos educacionais, sociais e pedagógicos referentes à educação inclusiva discutidos por Quadros(2008), Witkoski (2012) e Streiechen (2013). Foram também observados os fundamentos da Lei Federal Nº 7.853 , que trata da integração da pessoa portadora de deficiência na educação básica. Os dados foram gerados por meio de observações de seis aulas de inglês e aplicação de um teste de compreensão textual a um aluno surdo e a uma aluna ouvinte. Os resultados da análise apontaram vários fatores que comprometem o ensino-aprendizagem da língua inglesa para surdos, tais como: a) despreparo do professor de Inglês para lidar com realidades diferentes do idealizado para o ouvinte; e b) mal uso de material didático no ensino de alunos surdos e ouvintes. Acredita-se que o olhar relatado, somado a outras pesquisas desta área, poderá contribuir para que o processo de ensino-aprendizagem de inglês para alunos surdos seja aprimorado.

Palavras-chave


Inclusão; Aluno surdo; Ensino-aprendizagem; Língua Inglesa.

Texto completo:

PDF


RE-UNIR - Revista do Centro de Estudos da Linguagem da Fundação Universidade Federal de Rondônia- ISSN 2594-4916

Indexadores:

   

 

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.