A poesia oral infantil brasileira e o cancioneiro popular português

Ricardo Mendes Mattos

Resumo


O presente artigo se dedica à fonte lusitana de parte da poesia oral infantil brasileira. Observa-se como muitas cantigas de roda, canções infantis, parlendas e outros versos consagrados na tradição da literatura oral infantil brasileira possuem ressonâncias em diversos cancioneiros populares portugueses. Para tanto, utiliza-se algumas gravações fonográficas de cantigas infantis – tais como, “Canções Infantis” (1953), Cantigas de roda e canções infantis do Norte de Minas Gerais (1979), Cantigas de roda – canções folclóricas do Brasil (Palavra Cantada, 1998), além da faixa “Ciranda Infantil” (Música Popular do Sudeste/Centro-Oeste, vol. 3, 1974) – cotejadas com alguns cancioneiros populares portugueses. Conclui-se que a tradição oral se atualiza a partir de uma constante re-invenção, em que cada verso ganha diversas versões de acordo com seu contexto histórico e cultural.

Palavras-Chave: Canções Infantis; Cantigas de Roda; Parlendas; Literatura Infantil; Cancioneiro Popular Português.


Texto completo:

PDF


RE-UNIR - Revista do Centro de Estudos da Linguagem da Fundação Universidade Federal de Rondônia- ISSN 2594-4916

Indexadores:

   

 

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.