REFLEXÃO ACERCA DAS DEFINIÇÕES DOS SUJEITOS INDETERMINADO E INEXISTENTE NAS GRAMÁTICAS TRADICIONAIS

Moisés José Rosa Souza

Resumo


Este artigo consiste em uma reflexão crítica acerca das definições sobre os sujeitos indeterminado e inexistente. Como ponto de partida, exporemos e refletiremos as conceituações de gramáticos e estudiosos da Língua Portuguesa, as quais nortearão este trabalho. Por meio de exemplos, procuraremos mostrar as inconsistências existentes entre a descrição gramatical e o uso da Língua no cotidiano. Na parte final, aventamos possibilidades de como se desenvolver a Língua Materna sem as amarras gramaticais, por vezes sem sentido. Espera-se, a partir deste trabalho, que se surjam novos questionamentos capazes de apontar outras incoerências quando se tenta definir a Língua ou parte dela, como se fosse estática, predicado inaceitável a uma instituição dinâmica e evolutiva como ela é.

Palavras-chave


Reflexão. Definições. Sujeitos Indeterminado e Inexistente.

Texto completo:

PDF


Resultado de imagem para PROPESQ UNIR