A ASSISTÊNCIA AOS RECÉM-NASCIDOS ABANDONADOS NA AMÉRICA IBÉRICA, SÉCULOS XVII E XVIII

Thiago Nascimento Torres de Paula

Resumo


Desde longas datas, o abandono de crianças recém-nascidas é uma realidade na sociedade ocidental. Sendo assim, o objetivo deste artigo é analisar como ocorreu o processo de assistência aos recém-nascidos abandonados na América Ibérica, espaço que correspondeu aos domínios coloniais de Castela e Portugal nos séculos XVII e XVIII. É necessário apontar, que nos séculos supramencionados, os recém-nascidos abandonados eram recorrentemente denominados de expostos ou enjeitados. O procedimento aplicado na elaboração do trabalho, foi necessariamente uma pesquisa bibliográfica, elencando autores brasileiros, portugueses, espanhóis e hispano-americanos. Por fim, promovendo a possibilidade da existência de um estudo panorâmico sobre as várias modalidades de assistência aos recém-nascidos abandonados nas Américas castelhana e portuguesa.


Palavras-chave


América. Recém-nascido. Abandonado

Texto completo:

PDF