AS FORTIFICAÇÕES DO AMAPÁ COLONIAL - CONTEXTO E HISTORIOGRAFIA

Luiz Gustavo da Silva Costa

Resumo


O presente artigo tem como objetivo analisar comparativamente a historiografia produzida sobre as fortificações construídas no Amapá e Amazônia coloniais nos séculos XVII e XVIII bem como o contexto em que foram construídas. Para se alcançar esta generalidade objetivaremos especificamente descrever o contexto histórico em que as fortificações no território estado do Amapá foram construídas; Descrever a produção historiográfica sobre o tema escrita ao longo do tempo e analisar possíveis mudanças na referida historiografia verificando as possíveis permanências e rupturas. A metodologia consistiu em uma abordagem qualitativa de investigação bibliográfica de cunho histórico sendo manuseadas bibliografias de autores que trabalharam direta ou indiretamente as fortificações do Amapá como fontes primárias. Percebeu-se que as fortificações do Amapá colonial foram construídas nos séculos XVII e XVIII dentro dos desdobramentos do expansionismo ultramarino europeu. Contudo, a partir do século XVIII, a Fortaleza de São José de Macapá deus um patamar de política à construção de fortes na região. Em análise da historiografia sobre o tema, percebeu-se que no primeiro momento da escrita desta historiografia há forte influência das orientações do IHGB para esta produção histórica bem como de muitos traços do metodismo histórico e da historiografia tradicional. Contudo a partir do segundo momento em que o tema entra no rol de produções acadêmico universitárias, o tema recebe renovação teórico metodológica gerando trabalhos como e resultados mais aprofundados ou inovadores, porém ainda guardando resquícios da forma de contextualizar muito semelhante aos trabalhos dos autores clássicos.


Palavras-chave


Conquista portuguesa da Amazônia, Amapá colonial, Historiografia,Fortificações.

Texto completo:

PDF