OS MEMORIALISTAS DE MOSSORÓ/RN E O CANGAÇO: NARRATIVAS SOBRE A TENTATIVA DE ASSALTO DE LAMPIÃO À MOSSORÓ EM 1927

Ramona Lindsey Rodrigues Mendonça, Antonio Robson de Oliveira Alves

Resumo


O presente artigo pretende analisar como o cangaço é visto nas obras narrativas dos memorialistas do município de Mossoró/RN, e como estes descrevem o evento da chegada do bando de Lampião a Mossoró a partir de seu lugar social, contribuindo na fomentação de novos ideários na cidade através de sua propagação, pretendendo enaltecer a história do munícipio conferindo a esse destreza e imponência. Desse modo, utilizando-se dos aportes teóricos e da análise dos discursos literários dos memorialistas locais, pretendemos compreender como se da a construção da memória do cangaço em Mossoró partindo dos escritos de Raimundo Nonato e Raul Fernandes, literatos que detiveram importância singular na cidade e que conferiram em suas narrativas visões cruciais para se pensar numa relação singular entre Mossoró e o cangaço.


Palavras-chave


Cangaço. Mossoró/RN. Memória

Texto completo:

PDF