TRABALHADORES ESCRAVOS NA PROVÍNCIA DO AMAZONAS DO OITOCENTOS: NOVAS FONTES E NOVAS ABORDAGENS

Tenner Inauhiny Abreu

Resumo


O artigo em tela intitulado Trabalhadores escravos na Província do Amazonas do oitocentos: novas fontes e novas abordagens visa contribuir de maneira propedêutica para demonstrar a potencialidade de fontes pouco utilizadas pela história nos estudos do Amazonas no oitocentos, notadamente fontes existentes no Arquivo Público do Estado do Amazonas (lista de escravos da Comarca de Manaus-1869 e a lista de emancipação de 1873), e analisar outros documentos de caráter inédito, tais como o livro de óbitos da cidade de Manaus entre os anos de 1867 e 1873 existentes na Cúria Metropolitana de Manaus. Tais fontes demonstram a fluidez e complexidade de uma sociedade marcada por hierarquias sociais que distinguiam os indivíduos pela sua origem (racial e jurídica), o que demostra em diversos aspectos a diversidade do mundo da escravidão para o Amazonas, bem como reforça a ideia de que devemos rever os esquematismos presentes nas narrativas históricas. A escravidão enquanto instituição estava disseminada de maneira modelar pela Província do Amazonas mas também acompanhava o ritmo de crescimento da cidade de Manaus no século XIX. O presente trabalho encontra-se dividido em duas partes: no primeiro tópico Os trabalhadores da Província do Amazonas nos documentos oficiais e no tópico dois A Lista de Matrícula dos escravos da Comarca da Capital do Amazonas 1869. Analisa-se as fontes (dentre elas algumas de caráter inéditos), a partir de novas abordagens, ancoradas na História Social, para o recorte temporal e espacial proposto, a presença dos trabalhadores escravos no Amazonas provincial.


Palavras-chave


História Social; Escravidão; Amazonas Imperial

Texto completo:

PDF


Resultado de imagem para PROPESQ UNIR