MIGRAÇÃO BOLIVIANA NA FRONTEIRA DE GUAJARÁ-MIRIM: APONTAMENTOS SOBRE O MIGRANTE IRREGULAR

Magno Ferreira de Assis, Patrícia Helena dos Santos Carneiro

Resumo


Este estudo analisa a problemática da migração na fronteira de Guajará-Mirim, em Rondônia, partindo do estudo de um texto diplomático que aborda a situação dos trabalhadores bolivianos no local. Esta abordagem vincula-se ao Direito ao Trabalho como um Direito Humano, no caso do trabalhador migrante que transpõe as fronteiras do seu Estado nacional. Verifica-se haver elementos comuns na problemática do trabalhador migrante nos países de acolhida e, dentre estes aspectos, encontramos obstáculos quanto à regular situação do trabalhador no País, além do aspecto de proteção ao mercado de trabalho para os nacionais, contribuindo a um discurso negativo à recepção de pessoas que migram em busca de trabalho. O contato entre culturas, dada essa situação, abre possibilidade a criar-se um campo de conflito, devido primeiramente às diferenças culturais e linguísticas. O nosso referencial teórico segue Abdelmalek Sayad, que nos remete aos aspectos conceituais sobre migração. Seguimos ainda autores das teorias pós-coloniais. Na Metodologia da Pesquisa, seguimos parâmetros da Filologia Política e referenciais que tratam dos aspectos culturais. Como resultados, obtivemos algumas respostas em direção a um melhor entendimento e desenvolvimento recíproco, muito disso aproveitado a dissertação de mestrado, apresentada ao Programa de Mestrado Acadêmico em História e Estudos Culturais da UNIR

Palavras-chave


Frontera Brasil-Bolivia; Trabajadores migrantes; Derechos humanos; la cultura; Filología Política.

Texto completo:

PDF