O SINDICALISMO NA ZONA DA MATA RONDONIENSE: A CRIAÇÃO DE UM SINDICATO REGIONALIZADO DE SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS

Alan Cristian de Carvalho

Resumo


O presente artigo trata-se de parte das discussões presentes no trabalho de dissertação de mestrado sob o título O Movimento Sindical dos Servidores Públicos Municipais da Zona da Mata Rondoniense (2003-2012), e visa discutir e problematizar o movimento sindical dos servidores públicos municipais da Zona da Mata Rondoniense. Destaca-se o sindicato dos servidores públicos da região por haver um histórico de representação de lutas dos trabalhadores e pela necessidade de construir no campo acadêmico da região, produções acerca de tal temática, principalmente em tempos de difícil mobilização social devido à expansão da competividade, individualismo e políticas de retrocesso ao que se refere às questões trabalhistas. Buscou-se analisar a criação de uma instituição classista, regionalizada, que abrange sete municípios a partir de subsedes na região da Zona da Mata: Rolim de Moura, Novo Horizonte D’Oeste, Nova Brasilândia D’Oeste, Alta Floresta D’Oeste, Santa Luzia D’Oeste, Parecis e Alto Alegre dos Parecis. Além disso, a partir da análise sobre a criação da instituição, problemas ligados a interesses individuais, dispersão do foco em relação à proposta de uma entidade representativa de classes, questões políticas e sobre a relação entre o interesse do Estado e dos movimentos sociais são levantados.


Palavras-chave


Sindicalismo; Zona da Mata; Servidores Públicos Municipais.

Texto completo:

PDF