As religiões de matriz africana e a intolerância religiosa

Shirley Maria Mendonça, Maurineide Alves da Silva

Resumo


O surgimento das religiões de matriz afro no Brasil se processou no ambiente das senzalas, quando escravos encontraram no culto aos seus orixás, uma forma de resistir.  Após o período da escravidão, a religião se tornou elemento importante para a formação do indivíduo, sendo responsável por desenvolver e aguçar os preceitos culturais e étnicos dos afrodescendentes dentro da sociedade brasileira.  Porém, o racismo promove o processo de desacreditar e desvalorizar os valores culturais afro, impondo um clima de desconfiança e medo em relação às religiões e outras formas culturais. Uma intolerância forjada dentro de paradigmas de uma cultura euro centralizada e que minaram as possibilidades de diálogo entre os diferentes grupos étnicos que constituem nossa sociedade. Essa falta do diálogo que promoveria o respeito à diversidade religiosa, tem como principal vítima o afrodescendente brasileiro, que por sua condição dentro da história do país, tem todas suas práticas culturais inferiorizadas.

 

 

 

                                                                            

 


Palavras-chave


Religião; Afro-brasileiros; Intolerância religiosa

Texto completo:

PDF