Intolerância ou convivencia? Gênero e relações inter-religiosas em uma cantiga de Alfonso X, o Sábio

Guilherme Antunes Junior

Resumo


As Cantigas de Santa Maria foram produzidas sob a direção de Alfonso X, conhecido com a alcunha de Rei-Sábio, entre cerca dos anos de 1265 a 1284. A cantiga 167 foi dedicada ao santuário de Santa Maria de Salas e narra a história de uma mulher muçulmana (mora) de Borja, Zaragoza, que perdeu o filho após uma grave doença. A mulher decide ir à igreja de Salas e pedir à Virgem Maria que ressuscite seu filho. Após o milagre de reavivamento da criança, a mulher se converte ao cristianismo. A partir do conceito histórico de convivencia e das teorias de gênero, analisarei comparativamente o texto poético e as imagens dessa cantiga, considerando os discursos relacionados à mulher muçulmana (mudéjar) e as complexas relações entre grupos culturais que dialogavam no século XIII em Castela.


Palavras-chave


Alfonso X – gênero – mouros

Texto completo:

PDF