AS METAMORFOSES DO TERRITÓRIO NA AMAZÔNIA E O SEU ESPAÇO EM CONSTANTE DISPUTA: O CASO DO ASSENTAMENTO CANAÃ.

Valdir Aparecido de Souza, Cíntia Bárbara Paganotto Rodrigues, Elis da Silva Oliveira, Alyson Fernando Alves Ribeiro

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir como o planejamento governamental para a região amazônica está inserido na lógica do capital, correlacionando interesses num espaço em constante conflito, principalmente por sua história de migração recente promovida pelo Governo Militar, a qual inaugurou na região a questão da terra como mercadoria. Analisamos como o território foi (re)significado através de uma metamorfose que o transformou em mercadoria na época do militarismo, sob argumento de Octavio Ianni, associando à sua nova transformação com a necessidade de titulação e (des)ocupação mediante a  apropriação/dominação deste mesmo território a fim de garantir o desenvolvimento do agronegócio e expulsando novamente o posseiro, estimulando o conflito agrário, assim como ocorre no caso do assentamento popular denominado Canaã, no Município de Ariquemes, em Rondônia.


Palavras-chave


Amazônia. Território. Conflitos. Assentamento Canaã. Agronegócio

Texto completo:

PDF