A INQUISIÇÃO E O “POETA DE TRÁS DA SERRA”: UMA RELAÇÃO DE AMOR E ÓDIO NO BRASIL SETECENTISTA

Diogo Tomaz Pereira

Resumo


O presente artigo tem como objetivo apresentar o processo-crime contra Romão Fagundes do Amaral, morador de São João Del Rei em Minas Gerais e denunciado à Inquisição no ano de 1795 acusado de proferir palavras heréticas, seguir ideias iluministas e viver na libertinagem. Fazendeiro de muito poder, escrevia poemas e sonetos atacando a imagem da Igreja e de seus membros, teve a mão amputada pelos moradores locais que não suportavam mais seu modo de vida depravado. Mas, devido a tantas provas, porque demorou tanto a ser preso? Havia algum jogo de interesses? Seu processo não consta com sentença, mas, devido às minhas pesquisas, mostro que fim levou Romão Fagundes do Amaral, o “Poeta de Trás da Serra” e sua relação com a Inquisição no Brasil.


Palavras-chave


Blasfêmias; Inquisição portuguesa; Proposições Heréticas.

Texto completo:

PDF