POR UMA ARQUEOLOGIA EGÍPCIA MAIS “AQUÁTICA”

Márcia Jamille Nascimento Costa

Resumo


Embora o Egito antigo tenha sido uma civilização fluvial a Arqueologia realizada no país tende a tratar os objetos relacionados com o ambiente aquático como artefatos de segunda ordem. Para tal, este artigo mostra alguns dos aspectos mais marcantes destas antigas comunidades que demonstram que a água durante o faraônico foi mais do que um espaço para a captação de recursos e deve receber um olhar mais zeloso da Arqueologia.


Palavras-chave


Arqueologia Egípcia; Arqueologia de Ambientes Aquáticos; mitologia.

Texto completo:

PDF


Resultado de imagem para PROPESQ UNIR