A ARCA DO TESTAMENTO DE GREGÓRIO IX: A PARTICIPAÇÃO DE SANTO ANTÔNIO NA PENÍNSULA ITÁLICA ATRAVÉS DOS RELATOS HAGIOGRÁFICOS

Gustavo da Silva Gonçalves

Resumo


O presente artigo está vinculado ao projeto “Os Tempos da Santidade: processos de canonização e relatos hagiográficos dos santos mendicantes (séculos XIII-XIV)”. Este trabalho visa analisar o relato hagiográfico sobre Antônio de Pádua († 1231), a Legenda Assídua (1232), embora se mencione outras documentações, tal como a Legenda Benignitas (1280), relato post-mortem sobre este santo. A partir dessas fontes delimitamos a atuação do frade mendicante na Península Itálica, contextualizando-as com a permanente tensão que envolveu as diferentes cidades-estados na região no século XIII. Ao atentar para a produção hagiográfica sobre Antônio, buscamos compreendê-la através das relações de forças específicas do período. Deste modo, questionamos se a produção do relato esteve envolta em relações de poder dotadas de uma dinâmica histórica própria. Em um segundo momento discutiremos as tensões que envolveram as cidades da Itália setentrional – com ênfase em Pádua, e o papado. A principal hipótese é que a atuação de Antônio esteve vinculada aos interesses papais. Acredita-se que essa atuação pôde ter servido aos interesses pontifícios em um momento em que plenitude potestatis se encontrava sob constante ataque.


Palavras-chave


hagiografia; mendicantes; Península Itálica; papado; santidade.

Texto completo:

PDF