A SUPERSTIÇÃO E A MAGIA NA RELIGIÃO CRISTÃ DA IDADE MÉDIA

Azzurra Rinaldi

Resumo


O alcance deste trabalho é dar uma visão geral do período de conversão dos pagãos em cristãos. Portanto, o que se quer mostrar é como os cultos populares se tornaram, em contato com a religião cristã, superstições. No mesmo tempo,  quer-se demonstrar como é que o folclore pagão entrou a fazer parte da religião monoteista mediante uma alteração daquelas caraterísticas que maiormente diferenciavam estas duas religiões, ou seja, a passagem de ritos, figuras míticas e numes em superstições e criaturas demoníacas.


Palavras-chave


Superstição; Religião; Bruxas; Idade Média; Cristãos; Pagãos

Texto completo:

PDF