Saberes escolares, diversidade sexual e gênero na Educação Infantil

Neil Franco

Resumo


Objetivou-se problematizar inquietações de educadoras/es da Educação infantil a respeito da diversidade sexual e de gênero. Utilizou-se de um processo reflexivo desencadeado por discussões com esses sujeitos subsidiados pelo referencial teórico acerca de currículo, sexualidade e gênero na escola. Outra fonte provém de uma atividade realizada no ano de 2009 em um encontro de formação continuada para profissionais da Educação Infantil de Uberlândia/MG. Estratégias como a análise de filme, a caixa de dúvidas, roda de conversas, entre outras permitiram comprovar que a temática é uma necessidade manifesta e a formação inicial e continuada deve abrangê-la como parte de um processo social, histórico e cultural.


Palavras-chave


Infância. Sexualidades. Práticas curriculares.

Texto completo:

PDF

Referências


BONECA na mochila. Direção: Reginaldo Bianco. Brasil, ECCOS, 1997. 1 filme (25 min), som. color.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998b. v.2

BRASIL. Orientação sexual. In: ______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: pluralidade nacional e orientação sexual. Rio de Janeiro: DP&A, 2000. v. 10, p. 107-161.

CAMARGO, Ana Maria Faccioli; RIBEIRO, Cláudia. Sexualidade(s) e infância(s): a sexualidade como um tema transversal. Coordenação de Ulisses F. Araújo. São Paulo: Moderna, 1999. 145 p. (Educação em Paula: temas transversais).

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Trad. Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 1994.

FELIPE, Jane. Erotização dos corpos infantis. In: LOURO, Guacira Lopes; FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana V. (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003. p. 53-65.

FELIPE, Jane. Gênero, sexualidade e a produção de pesquisas no campo da educação: possibilidades, limites e a formação de políticas públicas. Pró-Posições. Campinas: UNICAMP, v. 18, n. 2, p. 77-87 – maio/ago, 2007.

FERNÁNDEZ, Alicia. A mulher escondida na professora: uma leitura psicopedagógica do ser mulher, da corporalidade e da aprendizagem. Trad.: Neusa Kern Hichel – Porto Alegre: Artes Médicas Sul. 1994.

FONSECA, Selva Guimarães. Disciplina currículo, culturas e saberes escolares. Uberlândia: PPGED-UFU, 2010. 10 p. ficha de disciplina/programa.

FORQUIN. Jean-Claude. Saberes escolares, imperativos didáticos e dinâmicas sociais. Teoria e educação. Porto Alegre, n. 5, 1992, p. 28-49

FOUCAULT. Michael. A arqueologia do saber. 6. ed. Rio de Janeiro: forense universitária, 2000. p. 201-222.

FOUCAULT. Michael. História da sexualidade: vontade de saber. Tradução de Maria Thereza de Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. 16. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988. 152 p.

LOURO, Guacira Lopes. Currículo gênero e sexualidade: O “normal”, o “o diferente” e o “excêntrico”. In: LOURO, Guacira Lopes, FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana V. (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003. p. 41-52.

LOURO, Guacira Lopes. O currículo e as diferenças sexuais e de gênero. In. COSTA, Marisa Voraber. (Org.). O currículo nos limiares do contemporâneo. Rio de Janeiro: DP&A, 1998. p. 85-92.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes. (Org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 1999. p. 07-34.

MEYER, Dagmar E. Etnia, raça e nação: o currículo e construção de fronteiras e posições sociais. In. COSTA, Marisa Voraber. (Org.). O currículo nos limiares do contemporâneo. Rio de Janeiro: DP&A, 1998. p. 69-83.

MEYER, Dagmar E. Gênero e educação: teoria e política. In: LOURO, Guacira Lopes, FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana V. (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. 2. ed. Petrópolis, RJ: vozes, 2003. p. 9-27.

NUNES, César.; SILVA, Edna. A educação sexual da criança: subsídios teóricos e propostas práticas para uma abordagem da sexualidade para além da transversalidade. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2006. 136 p.

SACRISTÁN, João Gimeno. Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed, 1998.

RIBEIRO, Cláudia Maria. Corpo, sentimento, emoções e estados íntimos da infância. In. CORDEIRO, Celso Alberto Cunha; RIBEIRO, Cláudia, Maria; MORAES, Fernando César de Carvalho. (Org.). Linguagens na educação infantil VI: linguagem corporal. Cuiabá: Ed. UFMT, 2008. p. 69-81.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 3. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

TEIXEIRA, Flavia B. Meninas e meninos na escola: uma aquarela de possibilidades. 2000. 138 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências Humanas e Artes, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2000.

VEIGA-METO, Alfredo; NOGUEIRA, Carlos Ernesto. Conhecimento e saber – apontamentos para os estudos de currículo. In. SANTOS, L. L. et al (Org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010, p. 67-87.




DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2019.3899



Direitos autorais 2019 EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista EDUCA     |     e-ISSN 2359-2087     |     DOI https://doi.org/10.26568

A Revista Educa é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto.

Educa Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Educa es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.