Teoria das representações sociais: a emergência epistemológica para a educação

Jefferson da Silva Moreira, Eduardo Oliveira Miranda

Resumo


O objetivo deste ensaio é apresentar, a partir de uma incursão na literatura, os fundamentos históricos, teóricos e epistemológicos que culminaram na criação da Teoria das Representações Sociais (TRS), em meados da década de 1960, na França, pelo psicólogo romeno Serge Moscovici, buscando estabelecer relações do referido postulado teórico com o campo da Educação. Fundamentamo-nos teoricamente nas produções de Moscovici (2007); Jodelet (2011); Abric (2002); Farr (2013); Arruda (2005); Doise (2002), entre outros pesquisadores, que trouxeram importantes contribuições para as reflexões teóricas tecidas ao longo deste texto. Concluímos as reflexões apostando na importante contribuição da noção de representações sociais como subsídio para a configuração de um novo paradigma educacional que desestabilize as hierarquizações entre o conhecimento historicamente concebido como científico e o conhecimento do senso comum, entre saber popular e o saber erudito. Nesse sentido, apostamos na emergência do delineamento de um novo princípio epistemológico e paradigmático para o campo da Educação, que englobe os diferentes conhecimentos na perspectiva da ecologia de saberes.


Palavras-chave


Representações Sociais. Epistemologia. Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES-MAZZOTTI, A. J. Representações sociais e Educação: a qualidade da pesquisa como meta política. In: OLIVEIRA, D. C.; CAMPOS, P. H. (Org.) Representações sociais: uma teoria sem fronteiras. Rio de Janeiro: Museu da República, 2005.

ABRIC, J. C. O estudo experimental das representações sociais. In: JODELET, Denise (Org.) Representações sociais. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2002.

ARRUDA, A. Teoria das representações sociais e história: um diálogo necessário. Paidéia, 2005.

DOISE, W. Da psicologia social à psicologia societal. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Jan-Abr 2002, Vol. 18 n. 1, pp. 027-03.

ENS, R.T; GISI, M. L; EYNG, A. M. Políticas de formação de professores e representações sociais de estudantes de licenciaturas: aproximações e implicações para a política de mudança. In: SOUSA, et al. (Orgs.). Representações Sociais: políticas educacionais, justiça social e trabalho docente. Curitiba: Champagnat, 2012.

FARR, R. M. Representações sociais: a teoria e sua história. In: JOVCHELOVITCH, Sandra; GUARESCHI, Pedrinho (Orgs.). Textos em representações sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

JODELET, D. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2011.

MARKOVÁ, I. Amedee or how to get rido of it: Social representations from a dialogical perspective. Culture and Psychology, 2000, p. 149-160.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar. 1976.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 5. ed. Trad. P.A. Guareschi. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2007.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. Rio de Janeiro, RJ: Vozes, 2003.

MENEZES, M. A. Redes e enredos nas trilhas dos migrantes: um estudo de famílias de camponeses migrantes. João Pessoa: Editora UFPB, 2012.

SOUSA, C. P.; VILLAS BÔAS, L.P.S; NOVAES, A. Contribuições dos estudos de representações sociais para a compreensão do trabalho docente. In: Teoria das representações sociais – 50 anos. São Paulo, Editora Technopolitik, 2012.

ORNELLAS, Maria de Lourdes Soares; MAGALHÃES, Poliana M. M DE S. . Representações Sociais sobre o afeto do aluno: um estilo no ensinar e aprender. In: PLACCO, V. M. N. S; VILLAS BOAS, L. P. S; SOUSA, C. P. (Orgs.) Representações sociais: diálogos com a educação. 1.ed. São Paulo: Editora Universitária, Champagn, Fundação Carlos Chagas, 2012, v. 1, p. 249-276.

PLACCO, Vera Maria N. de Souza; SOUZA, V. L. T. O trabalho do coordenador pedagógico na visão de professores e diretores: contribuições à compreensão de sua identidade profissional. In: PLACCO, Vera Maria N. de Souza e ALMEIDA, Laurinda Ramalho de (Org.). O coordenador pedagógico: provocações e possibilidades de atuação. 1. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2012. p. 9-20.

RATEAU et. al. Social Representation Theory. In: Handbook of theories of social psychology. Los Angeles: SAGE, 2012. p. 477-497.

SÁ, C. P. Núcleo central das representações sociais. Petrópolis: Vozes, 1996.

SÁ, C. P. O estudo das representações sociais no Brasil. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis: EDUFSC, Edição Especial Temática, p.11-31, 2000.

SOUSA, C.P.; VILLAS BÔAS, L.P.S.; NOVAES, A.O. Contribuições dos estudos de representações sociais para a compreensão do trabalho docente. In: ALMEIDA, A.M.O.; SANTOS, M.F.S.; TRINDADE, Z.A. (Orgs.). Teoria das Representações Sociais – 50. Brasília: Technopolitik, 2011.

SILVA, O. S. et. al. Utilização das Representações Sociais no Campo da Saúde – UFPB - João Pessoa: Tendências e Perspectivas. In: COUTINHO, M. P. L. et. al. (Orgs.) Representações Sociais: abordagem interdisciplinar. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB, 2003.

SOUSA, C. P.; NOVAES, A. O. A compreensão da subjetividade na obra de Moscovici. In: ENS, R. T.; VILLAS BÔAS, L. P. S.; BEHRENS, M. A. (Orgs.). Representações sociais: fronteiras, interfaces e contextos. v. 8. Curitiba: Champagnat. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2012. p.21-36.

SOUSA SANTOS, B. A. crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

SOUSA SANTOS, B. Um discurso sobre as ciências. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

SOUZA, E. M; PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza. Desafios para a prática de formação continuada em serviço. In: PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza; ALMEIDA, Laurinda. Ramalho. O coordenador pedagógico: provocações e possibilidades de atuação. 1. ed. São Paulo: Loyola, 2012.

TEDESCO, J. Presentación. In: OLIVEIRA, D. A. et al. Políticas educativas y territorios: modelos de articulación entre niveles de gobierno. Buenos Aires: IIPE/UNESCO, 2010. p. 1-4.

VILLAS BÔAS, L. P. S. et. al. Representações sociais: a historicidade do psicossocial. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 42, p. 585-603, maio/ago, 2014.




DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2019.3562



Direitos autorais 2019 EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista EDUCA     |     e-ISSN 2359-2087     |     DOI https://doi.org/10.26568

A Revista Educa é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto.

Educa Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Educa es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.