A emergência da abordagem interdisciplinar em cursos de licenciatura

Franciele Pires Ruas, Luiz Fernando Mackedanz

Resumo


O artigo relata a investigação realizada em projetos de cursos de Licenciatura em Ciências da Natureza do Brasil, com o intuito de averiguar se os percursos formativos a que estes cursos se propõem a oferecer prevêem momentos de integração entre os saberes, visto ser imprescindível possibilitar uma formação transdisciplinar aos profissionais que atuarão no Ensino de Ciências nos anos finais do Ensino Fundamental. A análise dos documentos ocorreu por meio da cartografia, ao qual foi possível constatar que as distintas características relativas a todos os cursos investigados ocorrem pelo fato de que as Licenciaturas com caráter interdisciplinar ainda não estejam representadas pelas Diretrizes Nacionais Curriculares, uma vez que recentemente este movimento permeou as universidades.


Palavras-chave


Formação de professores. Ensino de Ciências. Interdisciplinaridade.

Texto completo:

PDF

Referências


AIRES, J. A. Integração Curricular e Interdisciplinaridade: sinônimos? Revista Educação e Realidade, v. 36, n. 1, p. 215-230. Recuperado de http://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/9930

BAUMANN, P., BICUDO, M., & MOCROSKY, L. Análise qualitativa – fenomenológica de projeto pedagógico. In: BICUDO, M. (Org.), Pesquisa qualitativa: Segundo a visão fenomenológica (p.121–149). São Paulo: Cortez, 2011.

BIZZO, N. Mais Ciências no Ensino Fundamental: metodologia de ensino em foco. São Paulo: Editora do Brasil, 2009.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC / SEF, 1998.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Decreto nº 3.276, de 6 de dezembro de 1999. Dispõe sobre a formação em nível superior de professores para atuar na educação básica, e dá outras providências. Brasília: 1999.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Escassez de professores no Ensino Médio: Propostas estruturais e emergenciais. Brasília: MEC/CNE, 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Avaliação da Educação Superior. Resolução nº 01 de 17 de junho de 2010. Brasília: MEC/CONAES, 2010.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial e continuada dos profissionais do magistério da Educação Básica. Parecer CNE/CP nº 2/2015. Brasília, 2015.

BUSS, C. S. Nascimento e evolução da disciplina de Física no Ensino Secundário brasileiro: uma análise a partir da teoria de David Layton. Tese (doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências, Universidade Federal do Rio Grande, 279 p, 2017. Recuperado em https://argo.furg.br/?BDTD11657

DAWES, R. Suggestive Hints Towards Improved Secular Instruction, Making it bear upon practical life. 8th Ed. Groombridge& Sons, Londres. 258 p, 1861.

DELEUZE, G., GUATTARI. F. Mil Platôs – Capitalismo e Esquizofrenia – volume 1. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1995.

FAZENDA, I. C. A. Interdisciplinaridade e transdisciplinaridade na formação de professores. Revista Brasileira de Docência, Ensino e Pesquisa em Administração, vol.1, n.1, p.24-32. Recuperado de http://ltc-ead.nutes.ufrj.br/constructore/objetos/Interdiscipliniraridade%20e%20trasndiciplinaridade%20na%20forma%e7%e3o%20de%20professores%20Heloisa.pdf

FAZIO, X; GARCIA, P. S.; PANIZZON, D. A formação inicial de professores de Ciências na Austrália, Brasil e Canadá: uma análise exploratória. Revista Ciência & Educação, v.17, n.1, p. 1-19. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v17n1/01.pdf

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO. Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza – São Vicente da Serra/ MG. In Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza/ IFMT, 2010.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e Patologia do saber. Rio de Janeiro: Editora Imago, 1976.

BIANCHETTI, L.,; JANTSCH, A. Interdisciplinaridade para além da filosofia do sujeito. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2011.

ESCÓSSIA, L.; KASTRUP, V.; PASSOS, E. Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Editora Sulina, 2012.

MAGALHÃES JÚNIOR, C.; PIETROCOLA, M. A formação dos professores de Ciências para o Ensino Fundamental. In :Anais do XVI Simpósio Nacional de Ensino de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, 2005.

MAGALHÃES JÚNIOR, C.; PIETROCOLA, M. Políticas educacionais e história da formação e atuação de professores para a disciplina de Ciências. In: Anais do V Encontro Nacional De Pesquisa Em Educação Em Ciências da Universidade Estadual Paulista. Bauru, São Paulo, 2005.

OCDE. Brasil no PISA 2015: análises e reflexões sobre o desempenho dos estudantes brasileiros. São Paulo: Fundação Santillana, 2016.

PAGANOTTI, A.; DICKMAN, A. G.Caracterizando o Professor de Ciências: Quem ensina tópicos de Física no Ensino Fundamental? Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências - VIII ENPEC e I CIEC, 2011. Recuperado de http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/viiienpec/listaresumos.htm

POMBO, O. Interdisciplinaridade e integração de saberes. Liinc em Revista, v. 1, n. 1, p. 3-15. 2005. Recuperado de http://revista.ibict.br/liinc/article/view/3082

SALES, J. T. O projeto político pedagógico no Ensino Superior e o papel social de educadores no processo de aprendizagem. Revista Eletrônica Cereus, v.1, n.1. Recuperado de http://ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/4/3

SANTOMÉ, J. T. Globalização e Interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Editora Artes Médicas, 1998.

SANTOS, C. A. dos. Desafios para a interdisciplinaridade no ensino das ciências da natureza. Revista Thema, v. 15, n. 2, p. 363-370, 2018.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Curso de Licenciatura em Ciências- São Paulo/SP. In: Projeto Pedagógico de Curso Licenciatura em Ciências/USP, 2006.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAPÁ. Curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais – Macapá/ AP. In: Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais/ UEAP, 2011.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ. Curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais – Belém/ PA. In: Projeto Político Pedagógico do curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais/ UEPA, 2009.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL. Curso de Ciências Naturais -Licenciatura - Chapecó/ SC. In: Projeto Pedagógico do Curso de Ciências Naturais-Licenciatura/ UFFS, 2012.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO. Curso de Ciências-Licenciatura - São Paulo/SP. In: Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências/UNIFESP, 2013.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza – Rio de Janeiro/RJ. In: Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza/ UNIRIO, 2009.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA. Curso de Ciências da Natureza- Licenciatura – Uruguaiana/ RS. In: Projeto Pedagógico do Curso de Ciências da Natureza/ UNIPAMPA, 2013.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ. Curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais- Belém/PA. In: Projeto Político Pedagógico do curso de Licenciatura Plena em Ciências Naturais/UFPA, 2009.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. Curso de Licenciatura em Ciências – Matinhos/PR. In: Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências/ UFPR, 2011.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ. Curso de Licenciatura Plena em Ciências da Natureza – Teresina/PI. In: Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura Plena em Ciências da Natureza/ UFPI.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA. Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza – Cruz das Almas/BA. In: Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza/ UFRB.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO. Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza – Senhor do Bonfim/ BA. In: Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza/ UNIVASF, 2012.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA. Licenciatura em Ciências Naturais- Belém/Pará. In: Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências/ UFRA, 2010.

WELLS, D. A. (1857) The Science of Common Things: a familiar explanation of the first principles of physical science. Recuperado de https://archive.org/stream/scienceofcommont00wellrich#page/n9/mode/2up




DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2019.3546



Direitos autorais 2019 EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista EDUCA     |     e-ISSN 2359-2087     |     DOI https://doi.org/10.26568

A Revista Educa é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto.

Educa Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Educa es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.