O conceito de número: repensando a organização do ensino

Edilson de Araújo dos Santos, Luciana Figueiredo Lacanallo Arrais

Resumo


Este trabalho tem por objetivo apresentar reflexões sobre os instrumentos didáticos utilizados para o ensino do número no primeiro ano de escolarização, apontando seus limites e elencando possibilidades. Neste sentido, realizamos uma pesquisa de campo que é exposta da seguinte forma: inicialmente discorremos sobre a investigação feita a respeito dos instrumentos e encaminhamentos metodológicos para o ensino do número, esses dados foram obtidos por meio de uma coleta de dados durante o primeiro semestre do ano letivo de 2017 em uma escola da região norte do Paraná. Tendo constatado as práticas escolares, recorremos ao estudo sobre a origem dos números, a partir do qual buscamos compreender a necessidade da criação deste conceito. Por fim, apresentamos alguns elementos do ensino do conceito de número segundo os princípios davydovianos, dentre os quais elegemos a reta numérica como possibilidade didática. Esperamos que este trabalho contribua para pensar a organização do ensino de Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental.

Palavras-chave


Recursos Didáticos. Número. Ensino de Matemática. Teoria Histórico-Cultural.

Texto completo:

PDF

Referências


ASBAHR, F. S. F; NASCIMENTO, C. P. Criança não é manga, não amadurece: conceito de maturação na teoria histórico-cultural. Psicol. cienc. prof. [online]. 2013. vol.33, n.2, pp.414-427. ISSN 1414-9893. Disponível em: . Acesso em: 1 nov. 2017.

BOGOYAVLENSKY, D. N.; MENCHINSKAYA, N. A. Relação entre aprendizagem e desenvolvimento psicointelectual da criança em idade escolar. In. LEONTIEV, A., VIGOTSKY, L. S., LURIA, A.R. e outros. Psicologia e Pedagogia. São Paulo: Editora Moraes, 2005. p. 63-85.

CARAÇA, B. J. Conceitos Fundamentais da Matemática. Lisboa: Livraria Sá da Costa Editora. 1984.

DAVIDOV, V. V; MÁRKOVA, A. El desarollo del pensamiento en la edad escolar. In: SHUARE, M. La psicologia evolutiva y pedagogica en la URSS: Antologia. Moscou: Editorial Progresso, 1987a. p. 173-193.

DAVÍDOV, V. La enseñanza escolar y el desarrollo psíquico: investigación psicológica teórica y experimental. Moscou: Editorial Progreso, 1988.

DAVYDOV, V. Tipos de generalización en la enseñanza. (3ª ed.) (M. Shuare, Trans.) Habana: Editorial Pueblo y Educación, 1982.

DAVYDOV, V. Análisis de los princípios didácticos de la escuela tradicional y posibles princípios de enseñanza em el futuro próximo. In: SHUARE, M. La Psicologia evolutiva y pedagógica em la URSS: Antologia. Moscou: Progeso, 1987c. p. 143-142.

DAVYDOV, V. Los problemas fundamentales del desarollo del pensamiento en el proceso de enseñanza. In: ILIASOV, I. I.; LIAUDIS, V. Y. Antologia de la psicologia pedagógica y de las edades. Habana: Editorial Pueblo y Educación, 1986. p. 234-238.

DAVYDOV, V. La concepción de la actividad de estudio de los escolares. In: SHUARE, M. La psicologia evolutiva y pedagogica en la URSS: Antologia. Moscou: Editorial Progresso, 1987b. p. 316-337.

DIAS, M. S. Formação da imagem conceitual da reta real: um estudo do desenvolvimento do conceito na perspectiva lógico-histórica. Tese (Doutorado em Educação) 251 f. – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

DIAS, M. S.; MORETTI, V. D. Números e operações: elementos lógico-históricos para atividade de ensino. 1. ed. Curitiba: IBPEX, 2011. v. 1. 188p.

DAMAZIO. A. et al. Significações Geométricas, Algébricas e Aritméticas do Conceito de Número: Uma Possibilidade Didática para as séries iniciais do Ensino Fundamental a Partir da Teoria de Davidov. II Congresso Nacional de Educação Matemática (CNEM) e IX Encontro Regional de Educação Matemática (EREM) 2011. Disponível em: . Acesso em: 1 nov. 2017.

ELKONIN, D. B. Psicologia do jogo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

ESTUDO PRÁTICO. Conjuntos numéricos. s/d. Disponível em: Acesso: 1 nov. 2017.

LACANALLO, Luciana Figueiredo. O jogo no ensino da matemática: contribuições para o desenvolvimento do pensamento teórico. 218 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, 2011.

LEONTIEV, A. N. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VYGOTSKY, L. S. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone/Edusp, 1988. p. 59-83.

LÉXICO. Dicionário de Português Online. Disponível em: . Acesso em: 1 nov. 2017.

MATTOS, P. ESTUDO DA RETA NUMÉRICA NA PERSPECTIVA HISTÓRICO-CULTURAL. In: MOURA, M. O; CEDRO, W. L. (Org.). O Currículo e os conteúdos de ensino da Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental. 1ed.Campinas: Pontes Editores, 2016, v. 3, p. 149-180.

MOURA, M. O. O jogo e a construção do conhecimento matemático. Série Idéias n.10, São Paulo: FDE, 1992. p. 45-52.

MOURA, M. O. (Coord). Controle da variação de quantidades – Atividades de ensino. Oficina Pedagógica de Matemática. São Paulo: FEUSP, 1996.

MOURA, M. O. de; ARAÚJO, E. S.; ALARCÃO, I.; TAVARES, J. Formar e formar-se na atividade de ensino de matemática. In: XXIV Reunião Anual da ANPED, Caxambu, 2001.

MOURA, M. O. O jogo na educação matemática. Série Idéias n.7, São Paulo: FDE, 1990. p. 62-67.

MOYA, P. T. Princípios para a organização do ensino dos conceitos matemáticos no primeiro ano do Ensino Fundamental. 167 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, 2015.

POMMER, W. M. A construção de significados dos números irracionais no ensino básico: uma proposta de abordagem envolvendo os eixos constituintes dos números reais. 2012. Tese (Doutorado em Educação), Universidade de São Paulo, 2012.

ROSA, J. E. Proposições de Davydov para o ensino de matemática no primeiro ano escolar: inter-relações dos sistemas de significações numéricas. 2012. 244 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

ROSA, J. E; CALDEIRA, A. D. DAMAZIO, A. O conceito de número na proposta curricular de matemática do Estado de Santa Catarina: uma análise à luz da abordagem histórico–cultural. REVEMAT – Revista Eletrônica de Educação Matemática. V3.1, p.5-15, UFSC: 2008.

ROSA, J. E; SOARES, M. T. C; DAMAZIO, A. Conceito de número no sistema de ensino Davydov.

ROSA, J. E.; MORAES, S. P. G.; CEDRO, W. L. As particularidades do pensamento Empírico e o Pensamento Teórico na Organização do Ensino. In: (Org.) MOURA. M. O. Atividade pedagógica na teoria histórico-cultural. Brasília: Liber livro, 2010, p. 67-80.

ROSA, J. E.; SOARES, M. T. C; DAMAZIO, A. Conceito de número no sistema de ensino de Davydov. XIII CIAEM-IACME, Recife, Brasil, 2011. Disponível em: http://www.gente.eti.br/lematec/CDS/XIIICIAEM/artigos/1538.pdf Acesso em: 31 Jul 2017.

SANTOS, E. A. A galinha do vizinho bota ovo amarelinho, bota um, bota dois, bota três: ressignificando o número a partir da abordagem davydoviana. (Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Estadual de Maringá). 2017.

VYGOTSKY, L. S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VYGOTSKY, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. (Org.). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 1998. p. 103-117.




DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2019.3538



Direitos autorais 2019 EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista EDUCA     |     e-ISSN 2359-2087     |     DOI https://doi.org/10.26568

A Revista Educa é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto.

Educa Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Educa es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.